terça-feira, 9 de junho de 2009

Um apelo ao AMOR

Sou uma gota no oceano, um grão de areia no universo, uma partícula de vida com algum tipo de consciência e que gostaria de dizer algumas coisas para aqueles que tenham paciência para ler:
Nosso mundo foi feito de AMOR.
Nosso mundo precisa de AMOR.
Chega de todo esse egoísmo desenfreado que toma conta de nossas vidas; chega de viver de aparências enquanto milhares de pessoas morrem de fome a cada instante. Estaria eu fazendo apologia ao socialismo? Não! Eu não faço apologia a nenhum sistema, a nenhum governo, a nenhum tipo de doutrinação política, social, ética ou espiritual - eu estou apenas dizendo que devemos praticar o AMOR - simples assim.
Amar as pessoas seria um bom começo - pra que brigar? Pra que gritar? Pra que agredir? De que serve a violência senão para gerar mais violência? De que serve a agressão senão para trazer infelicidade e opressão? Devemos viver o AMOR - devemos nos amar, isso já seria um bom começo.
Segundo ponto: qual a necessidade de matar? Onde isso nos levou até hoje? Ao separatismo? Ao distanciamento? À doença? À falta de sensibilidade? Não deveríamos seguir esta barbarie que se perpetua a cada dia com a morte de milhares de seres inocentes para saciarmos a fome de uma minoria enquanto que poderíamos todos os seres deste planeta viver em condições dignas de sobrevivência, sem fome, sem mortes, sem sofrimento, sem barbarie - precisamos ser mais civilizados! Eu faço um apelo à vida, para que as pessoas tenham compaixão pela vida das outras pessoas e dos outros seres vivos, pois a nossa relativa "superioridade" ante aos outros seres viventes do nosso planeta em qualquer momento nos deu o direito de sermos cruéis - crueldade não combina com AMOR.
Por último, gostaria de dizer que não estou aqui para julgar ninguém nem seus atos, isso faz parte do processo evolutivo de cada pessoa, de cada nação e mesmo de cada planeta - apenas peço que reflitam antes de tomarem quaisquer atitudes, reflitam, usem seus cérebros de forma consciente e guiados pela lei universal do AMOR.